Escrever Bem

   
Pautas INCorporativa
FB   SetaRANKING SetaSala de imprensa SetaBusque Assessorias
 
 
Release
Bookmark and Share      

28/11/2017 - 14:25 - #Mac Comunicação e Marketing
Porque o turismo no Brasil é fraco
Porque o turismo no Brasil é fraco - #MAC COMUNICAÇÃO E MARKETING

Há milhares de anos, a humanidade se desloca de onde habita para conhecer destinos diferentes. Os viajantes buscam experiências com a cultura, gastronomia, religião, artesanato, natureza e a história, representada em museus e sítios arqueológicos, de ...

Siga as #pautas no Facebook e Twitter         www.pautas.incorporativa.com.br
Há milhares de anos, a humanidade se desloca de onde habita para conhecer destinos diferentes. Os viajantes buscam experiências com a cultura, gastronomia, religião, artesanato, natureza e a história, representada em museus e sítios arqueológicos, de outros povos, que permitem ao turista ganhar o bem maior do conhecimento.

Há mais ou menos duas décadas, os turistas faziam questão de conhecer destinos já consolidados como Londres, Paris, Nova Iorque, Madrid, entre outros. No entanto, embora esses continuem entre os mais visitados, surgem no cenário, outros destinos considerados pelos estudiosos como inovadores e outros como potenciais.

Os inovadores já estão despontando como melhores destinos e aglutinadores de fluxo, como é o caso de Hong Kong na China, Bankok na Tailândia e o México na América Latina. O Vietnã, Dubai nos Emirados Árabes, e aqui próximo do Brasil, o Peru, surgem nessa esteira.
Então perguntamos: O que eles têm que o Brasil não tem? Porque eles conseguem despertar o interesse do turista internacional melhor que o Brasil?
São mais competentes que o brasileiro?
Não são. Mas, aqui, o problema é político

A cada votação no Congresso de projetos de interesse do governo ministros são trocados para aliciar votos de algum partido. O Ministério do Turismo é um dos que sofrem com incertezas permanentes. Como dar continuidade a um projeto de turismo se o Ministro esta sempre sendo trocado? Além disso, o orçamento da pasta é o mais baixo entre o de todos os Ministérios. Então, não é prioritário.

Voltando aos países citados, embora eles não sejam de tamanho continental como é o Brasil, recheado de atrativos naturais, diversidade cultural, saborosa gastronomia e um artesanato rico em criatividade, eles definiram o turismo como estratégico e tem vontade política.

Priorizam o Turismo como fonte de riqueza. Daí adotam uma Política à Longo Prazo, com orçamento compatível que contempla uma estratégia de marketing continuada, nos mercados alvos, participando das principais feiras mundiais do setor, de forma profissional, envolvendo, direta e indiretamente, o publico final, deixando no imaginário do turista o gostinho de quero mais.

Nesse conjunto da obra, se destaca o Custo Brasil que contribui para inibir, substancialmente, o interesse do turista estrangeiro em conhecer o país, uma vez que um bilhete doméstico é quase o mesmo valor do bilhete internacional que ele paga para vir ao nosso país.
Além disso, soma-se a questão da insegurança política, ética, moral, e a falta de segurança pública, propriamente dita, divulgada de forma enfática nos canais de Tv, redes sociais, jornais e revistas de todo o mundo. Com essas deficiências, o país perde competitividade.

Tudo isso aliado ao desafio que o Turismo demanda, em especial, para a melhoria da infra-estrutura dos aeroportos, incluindo os regionais, portos turísticos, programa de incentivo para baratear os bilhetes domésticos, o que favorece ao turista estrangeiro conhecer mais de uma cidade no país, com preço acessível.

O mais triste é que as autoridades do turismo sempre divulgam notas de que tudo esta melhorando e com previsões de que isso ou aquilo vai acontecer ou melhorar. Só previsões. A realidade é bem diferente. O número de visitantes estrangeiros ao país, anualmente, esta estagnado em seis milhões e meio de pessoas. O parâmetro triste é que esse é o número de visitantes anuais à Torre Eiffel, em Paris.

Com a colaboração de Oreni Braga - Especialista em Ecoturismo e Mestre em Gestão e Auditoria Ambiental

Data de inclusão: 28/11/2017
Fone: (11) 5521-3483
Contato: Raul Machado
Empresa: #Mac Comunicação e Marketing
Entrar em contato: Entrar em contato
Grupo editorial: [Propaganda-Mkt-Comunic.][Redes Sociais][Turismo ]
Este Release foi visto 383 vezes

Assessoria de Imprensa
LOGIN -  Inserir Release
Cadastrar Assessoria
Receber Clipping

 

saibamais

 

Clipping para Editores
Cadastrar Midia
Alterar cadastro de Midia
egoi
 
Alguns veículos cadastrados no clipping:
midias
 
 
 
 
 
 
  editora  

INCorporativa Comunicação

Publique seu livro - Saiba mais
   
       
       
       
 
       
 
Institucional
Quem Somos
Política Privacidade
Como funciona
 
Nas Redes Sociais  
Facebook Twitter
Linkedin ME Adiciona
 
Todo o conteúdo divulgado decorre de informações advindas das fontes mencionadas, sendo, portanto, de responsabilidade exclusiva da fonte ou do autor, não cabendo à INC Comunicação, à Revista ou Pautas INCorporativa responsabilidade por citações, teor, exatidão ou veracidade do conteúdo, produto ou serviço divulgado. Indicação de publicações são apenas para divulgação, não sendo avaliados por este veículo de comunicação.