Escrever Bem

   
Pautas INCorporativa
FB   SetaRANKING SetaSala de imprensa SetaBusque Assessorias
 
 
Release
Bookmark and Share      

30/01/2018 - 10:38 - #INCorporativa*
Food Truck de açaí - Da rua para os shoppings centers!
Food Truck de açaí - Da rua para os shoppings centers! - #INCORPORATIVA*

Food Truck de açaí alia sabores diferenciados com layout inovador e fatura R$ 690 mil em 2017 ...

Siga as #pautas no Facebook e Twitter         www.pautas.incorporativa.com.br
Em um mercado tão competitivo como o de açaí, a Fruit Truck Point aposta em complementos diferenciados como licor de menta, jurupinga e calda de chocolate quente para se sobressair e assim faturar R$ 690 mil em 2017, crescimento de 600% com relação ao ano anterior.

Criada em junho de 2016 pelo então gerente de Tecnologia da Informação (TI) Adriano Correa, a rede de food truck já conta com sete unidades, sendo cinco franquias. A meta é abrir 24 novas franquias em 2018 e alcançar o faturamento mínimo de R$ 890 mil.

Graduado em TI, pós-graduado em TI e em Docência Universitária, e formado em cursos no Canadá e em Portugal, Adriano Correa conta como largou uma sólida carreira na Porto Seguro para investir no seu sonho: \"Brinco que sou um nerd pois gosto muito de estudar. Fazia mestrado em TI quando percebi que estava indo para uma linha de gestão no meu trabalho na Porto Seguro. Atuei 11 anos na área de tecnologia, mas sempre tive um espírito empreendedor. Sempre fui uma pessoa muito inquieta e que acreditava no meu potencial mesmo sabendo que o mundo corporativo me engessava e muitas vezes brecava meu crescimento. Estava planejando morar no Canadá com minha esposa quando tive um insight para começar um negócio com açaí em São Paulo\".

\"Comecei a pensar em algo diferente quando encontrei na internet uma motinha tuc tuc igual aquelas da Índia e a comprei. Cheguei em casa e mostrei para o meu pai, que virou as costas e disse: \'Não vai dar certo!\'. Até então ainda trabalhava na Porto Seguro como gerente de TI. Pensei no nome Fruit Truck Point, um amigo criou o logo e me ajudou a envelopar a tuc tuc. Neste período recebi uma proposta para trabalhar na Oxigênio Aceleradora, criada pela Porto Seguro e que conta com a parceria da Plug and Play Tech Center, uma das maiores aceleradoras do Vale do Silício, nos Estados Unidos. Lá tive uma imersão de empreendedorismo e comecei a trabalhar com a Fruit Truck Point em eventos. No primeiro, na Bravus Race de junho de 2016, coloquei a touquinha e chamei dois amigos, sendo que um deles hoje é meu sócio, ficamos 12 horas lá e vendemos R$ 1.400\", lembra o empresário de 30 anos que hoje é CEO da rede Fruit Truck Point.

\"Continuei fazendo eventos nos fins de semana, mas estava ficando muito cansativo devido ao meu trabalho na Porto Seguro durante a semana. Decidi alugar uma garagem em uma avenida movimentada da zona norte de São Paulo e contratar duas mulheres para vender os produtos de segunda a segunda. Fiquei lá por três semanas e aprendi que o frio e a garoa têm muita influência nas vendas. Se fizer frio ou chover ninguém quer ficar na rua. Percebi que para aumentar o negócio deveria apostar em franchising e na fidelização de um ponto, foi aí que montei uma unidade no Shopping Raposo. Neste momento tomei a decisão de sair da Porto Seguro para desespero dos meus pais e irmãs. Sempre tive alguns medos na minha vida e o maior deles é perder oportunidades. Ganhava R$ 10 mil na Porto Seguro, um salário muito bom, mas decidi que iria pegar o dinheiro que havia juntado para viajar para o Canadá e investi R$ 45 mil na Fruit Truck Point. Contratei um arquiteto para criarmos algo inovador, no estilo startup, pois a maioria dos quiosques em shoppings são quadradões. Fizemos uma operação muito comunicativa com o cliente, temos banquinhos de paletes, com madeira de reúso, mesas onde os clientes podem escrever e se comunicar com a empresa, e comecei em outubro de 2016 vendendo super bem: R$ 15 mil de faturamento no primeiro mês. Em novembro faturei R$ 16 mil e em dezembro R$ 18 mil\", detalha Adriano Correa.

Ele então criou vários complementos para o açaí e as frutas, e testou todos com sua minha família. \"Selecionei as melhores combinações e as coloquei na operação. Toda a receita que entrou nos três primeiros meses deixei para a empresa e decidi abrir outro truck. Foi aí que chamei meu amigo Paulo Gaspar, que saiu da Protege após 7 anos de trabalho para virar o diretor financeiro da Fruit Truck Point. Ele diz que foi mais maluco do que eu pois largou tudo para acreditar no meu sonho, transformando assim no sonho dele também. Em fevereiro de 2017 abrimos um ponto de venda no Shopping Osasco e em março inauguramos a primeira franquia, no Shopping Tucuruvi. Com o dinheiro que entrou fizemos uma nova unidade em maio no hipermercado Extra da Avenida Doutor Ricardo Jafet. Criei um sistema online que otimizou os pedidos dos franqueados e o acompanhamento de suas vendas pois tenho a preocupação para que o franqueado tenha uma ótima rentabilidade. A maioria dos franqueados no mercado pagam 10% de royalties sobre o faturamento bruto. Na Fruit Truck Point eles pagam apenas 5%\", ressalta o empresário.

Adriano Correa explica que um dos saltos da Fruit Truck Point foi passar a fabricar seu próprio açaí e cupuaçu que chegam em barras direto do Pará: \"Assim garantimos a excelência do produto. Também incluímos petit gateau e fondue de chocolate no menu para agradar o público em todas as sazonalidades do ano. Temos três pilares: produto, design/layout e atendimento familiar. A Fruit Truck Point nasceu e cresceu na crise, na época do impeachment e não sei ainda o que é uma economia aquecida. Enquanto tinha empresas fechando a nossa estava crescendo. Tanto que saí de R$ 18 mil para R$ 30 mil de faturamento por mês por unidade\".

\"Entramos em 2018 com uma meta de expansão, mas com muita cautela. Um crescimento sustentável com a meta de vender 24 novas franquias. A expectativa de faturamento é de, no mínimo, R$ 890 mil neste ano\", completa o sócio-fundador da Fruit Truck Point, que terá um estande na Feira do Empreendedor, que será realizada em abril deste ano no pavilhão de Exposições do Anhembi, em São Paulo.

Para abrir uma franquia da Fruit Truck Point no modelo Penny Farthing, o empresário faz o investimento total de R$ 64 mil incluindo a taxa de franquia, instalação da unidade e até mesmo estoque inicial. Já no modelos Tuc Tuc a quantia é de R$ 78 mil incluindo a taxa de franquia, instalação da unidade e também estoque inicial. O retorno do investimento estimado é de 8 a 14 meses com faturamento médio de R$ 15 mil a R$ 30 mil e lucratividade estimada de 20% a 35% do faturamento bruto.
Data de inclusão: 30/01/2018
Fone: () 
Contato: Rogerio
Empresa: #INCorporativa*
Entrar em contato: Entrar em contato
Grupo editorial: [Franquias][Trabalho ][Varejo]
Este Release foi visto 646 vezes

Assessoria de Imprensa
LOGIN -  Inserir Release
Cadastrar Assessoria
Receber Clipping

 

saibamais

 

Clipping para Editores
Cadastrar Midia
Alterar cadastro de Midia
egoi
 
Alguns veículos cadastrados no clipping:
midias
 
 
 
 
 
 
  editora  

INCorporativa Comunicação

Publique seu livro - Saiba mais
   
       
       
       
 
       
 
Institucional
Quem Somos
Política Privacidade
Como funciona
 
Nas Redes Sociais  
Facebook Twitter
Linkedin ME Adiciona
 
Todo o conteúdo divulgado decorre de informações advindas das fontes mencionadas, sendo, portanto, de responsabilidade exclusiva da fonte ou do autor, não cabendo à INC Comunicação, à Revista ou Pautas INCorporativa responsabilidade por citações, teor, exatidão ou veracidade do conteúdo, produto ou serviço divulgado. Indicação de publicações são apenas para divulgação, não sendo avaliados por este veículo de comunicação.