Escrever Bem

   
Pautas INCorporativa
FB   SetaRANKING SetaSala de imprensa SetaBusque Assessorias
 
 
Release
Bookmark and Share      

04/04/2018 - 14:21 - DOC Press
Roubo de motocicletas cresceu 19% no Estado de São Paulo, segundo dados do Boletim Tracker-FECAP
Roubo de motocicletas cresceu 19% no Estado de São Paulo, segundo dados do Boletim Tracker-FECAP - DOC PRESS

Estado de São Paulo registrou média de 179 veículos roubados e outros 281 furtados por dia, no último ano ...

Siga as #pautas no Facebook e Twitter         www.pautas.incorporativa.com.br
Aproximadamente a cada três minutos, um veículo é roubado ou furtado no Estado de São Paulo. Uma média de 19 ocorrências por hora, sendo 12 furtos e 7 roubos. Em 2017, foram 8.733 furtos/mês e 5.526 roubos/mês. Uma média de 14.259 ocorrências a cada 30 dias, segundo dados do último Boletim Econômico Tracker-FECAP, com base nas informações disponíveis no site da Secretaria de Segurança Pública.
Em janeiro deste ano foram registrados 12.808 boletins de ocorrência, sendo 4.530 roubos e 8.278 furtos. Ao comparar com o mesmo período do ano passado, houve uma queda de 23% no índice de roubos, já o número de furtos se manteve estável. “Os furtos representaram quase o dobro das ocorrências de roubo de veículos, pois a penalidade para este tipo de crime é menor e podem ser realizados com mais agilidade, antes que a vítima acione as autoridades”, avalia o analista de Inteligência de Mercado do Grupo Tracker, Frederico Augusto Lanzoni.
O estudo, que neste mês focou a categoria motocicletas, é resultado da parceria entre o Grupo Tracker – maior empresa de rastreamento e localização de veículos do Brasil – e a Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (FECAP) – referência na área de Gestão de Negócios.

Motocicletas
Apesar de, no geral, ter ocorrido uma queda no índice de roubos, a realidade foi diferente para os motociclistas. Em 2017, o Estado de São Paulo registrou 15.990 roubos de motocicletas, o que representa um aumento de 19%, em relação a 2016.
Para o Grupo Tracker, esta alta se dá por vários fatores. “Podemos citar o crescimento do mercado de motos e consequentemente a maior utilização deste meio de transporte, em São Paulo para o trabalho e lazer; a utilização de motos roubadas para prática de atividades ilícitas; a comercialização de peças no mercado paralelo dos desmanches; e a dificuldade dos criminosos em efetuar um furto por conta da tecnologia avançada dos modelos mais novos, levando-os a efetuar uma abordagem direta ao proprietário do veículo”, analisa o coordenador do Comando de Operações do Grupo Traker, José Resende.
O coordenador no Núcleo de Conjuntura Econômica da FECAP, Erivaldo Costa Vieira, acrescenta que, devido ao constante cenário de criminalidade, os motoqueiros estão adotam procedimentos de segurança e proteção, como a colocação de travas e alarmes e tomam mais cuidado ao estacionarem o veículo. “Isso dificulta a ação furtiva do criminoso, que passa a buscar sua mercadoria de uma forma mais violenta, neste caso, por meio de roubo”.
O horário preferido dos bandidos para praticar o crime foi à noite (49,53%), seguido da madrugada (17,91%), tarde (17,30%) e manhã (14,86%). A cidade de São Paulo respondeu por 40,23% dos registros, seguida por Diadema com 4,99% e Osasco com 3,82%.
Entre os 10 bairros com maior registro de ocorrência na cidade de São Paulo, sete estão na Zona Leste da capital e três na Zona Sul.
O Boletim Econômico Tracker-FECAP também destacou as avenidas e rodovias com maior número de ocorrências de roubo, na cidade de São Paulo. A Avenida Raimundo Pereira de Magalhães, na Zona Oeste, seguida da Avenida Sapopemba, na Zona Leste, lideram o ranking.

Notas:
1. Os valores apresentados por essa pesquisa são aproximados, não servem como valores absolutos, mas como valores estatísticos. Os dados foram extraídos do sistema de Registro Digital de Ocorrências (R.D.O.) que é a ferramenta de registro dos boletins de ocorrência nas delegacias de polícia.
2. Com relação ao sistema R.D.O. é importante esclarecer que sua implantação foi concretizada de modo gradual nas diversas unidades policiais do Estado, tendo sua abrangência alcançado todos os municípios apenas a partir do ano de 2010. Também deve ser destacado que as tabelas e campos de preenchimento deste sistema são objetos de constante aperfeiçoamento a fim de adaptar-se às alterações nas dinâmicas criminais observadas no Estado ou propiciar melhoria no atendimento do serviço policial.
3. O número total de boletins de ocorrências registrados sob uma natureza criminal não representa a estatística criminal do Estado ou de determinada área ou região. A estatística em São Paulo é contabilizada de acordo com os procedimentos estabelecidos pela Resolução SSP nº 160/01 de 08 de maio de 2001, que criou o Sistema Estadual de Coleta de Estatísticas Criminais e pode ser consultada através do endereço eletrônico www.ssp.sp.gov.br.\"
Data de inclusão: 04/04/2018
Fone: (11) 55338781
Contato: José Luchetti
Empresa: DOC Press
Entrar em contato: Entrar em contato
Grupo editorial: [Automóveis][Pesquisas-Indicadores][Transporte-Turismo]
Este Release foi visto 299 vezes

Assessoria de Imprensa
LOGIN -  Inserir Release
Cadastrar Assessoria
Receber Clipping

 

saibamais

 

Clipping para Editores
Cadastrar Midia
Alterar cadastro de Midia
egoi
 
Alguns veículos cadastrados no clipping:
midias
 
 
 
 
 
 
  editora  

INCorporativa Comunicação

Publique seu livro - Saiba mais
   
       
       
       
 
       
 
Institucional
Quem Somos
Política Privacidade
Como funciona
 
Nas Redes Sociais  
Facebook Twitter
Linkedin ME Adiciona
 
Todo o conteúdo divulgado decorre de informações advindas das fontes mencionadas, sendo, portanto, de responsabilidade exclusiva da fonte ou do autor, não cabendo à INC Comunicação, à Revista ou Pautas INCorporativa responsabilidade por citações, teor, exatidão ou veracidade do conteúdo, produto ou serviço divulgado. Indicação de publicações são apenas para divulgação, não sendo avaliados por este veículo de comunicação.