Escrever Bem

   
Pautas INCorporativa
FB   SetaRANKING SetaSala de imprensa SetaBusque Assessorias
 
 
Release
Bookmark and Share      

07/05/2018 - 17:33 - Eastside23
Pancadões
Pancadões - EASTSIDE23


Roberto Duailibi

Têm sido comuns no Rio de Janeiro mortes e chacinas após festas na periferia, os chamados bailes funk. Algumas dessas ações criminosas deixam muitos mortos, na maioria jovens, e ocorrem na madrugada, em meio ao batidão ...

Siga as #pautas no Facebook e Twitter         www.pautas.incorporativa.com.br

Roberto Duailibi

Têm sido comuns no Rio de Janeiro mortes e chacinas após festas na periferia, os chamados bailes funk. Algumas dessas ações criminosas deixam muitos mortos, na maioria jovens, e ocorrem na madrugada, em meio ao batidão do funk ou algum “desafio rap” – modalidade de diversão em que dois rivais se colocam frente a frente e se ofendem, rodeados por uma multidão ululante, até que um deles desista.

Certamente as mortes serão, como sempre, atribuídas aos mesmos agentes, milicianos, facções rivais, PMs, torcidas contrárias, vingança passional, já que essas reuniões propiciam assédios e estupros pessoais ou coletivos, às vezes estimulados pelas próprias letras das músicas insistentemente tocadas.
A perplexidade que tais atos bárbaros provocam faz com que as notícias sejam lidas rapidamente e esquecidas minutos depois. O que fica apenas é a memória da dor das famílias dos jovens, muitos dos quais estudantes e trabalhadores que procuravam uma oportunidade além daquela que está mais ao seu alcance nas periferias.

O que ninguém se lembra é dos moradores dos conjuntos habitacionais onde tais festas são promovidas, e que ficam sem dormir sexta, sábado e domingo, quando têm suas casas invadidas pelo insuportável som dos alto falantes utilizados em tais eventos.

A energia que alimenta esses poderosos alto-falantes vem de pequenos motores a gasolina, portáteis, que custam pouco mais de mil reais. Juntos, são capazes de produzir uma altura de decibéis que alcança um raio de mais de cinco quilômetros, infernizando a vida de pessoas impotentes para impedir tal violação de seus espaços próprios.

Os pancadões constituem talvez o símbolo mais evidente da falta de respeito pela vida dos outros. Promovidos por jovens, alguns menores, constituem também o evento ideal para a venda de bebidas e drogas. Essa é a principal razão porque os vizinhos não têm a coragem de denunciar o inferno em que vivem nos fins de semana.

Em algumas cidades do interior, os pancadões são móveis e os alto-falantes transportados no porta-malas de carros. São empreendimentos comerciais, pois o objetivo não é em si a diversão, tão necessárias nas comunidades pobres, mas a venda de estupefacientes — sejam bebidas ou drogas.
Em São Paulo, a partir de denúncia de vizinhos, a PM está autorizada a apreender o equipamento de som que incomoda.

No Rio, esse seria o maior desafio, em minha opinião, às forças de segurança comandadas pelo general Braga Netto. Da mesma forma que britadeiras destruíram os obstáculos construídos pelos traficantes “donos” de largas regiões onde impõem a sua ditadura cruel, a apreensão de equipamentos de som que impedem a tranquilidade dos moradores das comunidades seria a maior prova de força e ordem que as tropas poderiam dar. E teriam a aprovação total dessas comunidades.

Uma operação desse tipo exige coragem e planejamento, já que nesses bailes os “soldados” dos comerciantes de drogas exibem seus fuzis e metralhadoras, inclusive dançando com suas armas e, num desafio ao Estado, postando as cenas nas redes sociais. Claro que tal ação seria criticada, já que poderia ser interpretada como preconceito contra o funk ou o rap. Mas não é o caso. É uma ação somente contra o barulho descontrolado e pelo sossego das populações vítimas dessa agressão sonora.


Roberto Duailibi é publicitário.

Data de inclusão: 07/05/2018
Fone: (11) 1996287294
Contato: Eleno Mendonça
Empresa: Eastside23
Entrar em contato: Entrar em contato
Grupo editorial: [Negócios-Oportunidades][Opinião][Publicações]
Este Release foi visto 351 vezes

Assessoria de Imprensa
LOGIN -  Inserir Release
Cadastrar Assessoria
Receber Clipping

 

saibamais

 

Clipping para Editores
Cadastrar Midia
Alterar cadastro de Midia
egoi
 
Alguns veículos cadastrados no clipping:
midias
 
 
 
 
 
 
  editora  

INCorporativa Comunicação

Publique seu livro - Saiba mais
   
       
       
       
 
       
 
Institucional
Quem Somos
Política Privacidade
Como funciona
 
Nas Redes Sociais  
Facebook Twitter
Linkedin ME Adiciona
 
Todo o conteúdo divulgado decorre de informações advindas das fontes mencionadas, sendo, portanto, de responsabilidade exclusiva da fonte ou do autor, não cabendo à INC Comunicação, à Revista ou Pautas INCorporativa responsabilidade por citações, teor, exatidão ou veracidade do conteúdo, produto ou serviço divulgado. Indicação de publicações são apenas para divulgação, não sendo avaliados por este veículo de comunicação.