Escrever Bem

   
Pautas INCorporativa
FB   SetaRANKING SetaSala de imprensa SetaBusque Assessorias
 
 
Release
Bookmark and Share      

06/08/2018 - 09:10 - Eva Comunicação
Nosso 7x1 quando o assunto é qualificação de professores
Nosso 7x1 quando o assunto é qualificação de professores - EVA COMUNICAÇÃO

As políticas públicas relacionadas à qualificação dos docentes são escassas ou não existem. A maioria de nós, professores, não tem condições de fazer um investimento na sua qualificação, e isso ocorre devido a uma desvalorização da classe. ...

Siga as #pautas no Facebook e Twitter         www.pautas.incorporativa.com.br


*Fred Aisc-Publicitário, professor e um dos fundadores do movimento Democracia Responsável


Em contrapartida, o Governo também não se esforça para que o docente seja qualificado, não oferece aos professores as condições ideais para que ele possa se aperfeiçoar extraclasse. Se dentro de campo já levamos um 7X1, fora dele também levamos de goleada.


A sociedade reclama e muitas vezes, com razão, que as escolas não estão conseguindo oferecer muito aos alunos. Reclamam da baixa eficiência dos docentes; reclamam muitas vezes que a escola não consegue atrair o aluno, já que o que é ofertado a ele está distante da sua realidade. Tudo isso resulta em alunos desmotivados e professores idem. Mas é preciso ressaltar aqui que os professores, muitas vezes, exercem uma carga horária pesada, enfrentam diversos problemas nas salas de aulas e, em tempos modernos, uma concorrência com os mais diversos tipos de aparelhos eletrônicos.

É urgente e necessário que esse quadro atual mude. Precisamos implementar políticas públicas eficientes. Políticas públicas que contemplem o professor e a sua atual realidade, e que acompanhe as evoluções que o mundo oferece a cada instante. No Brasil, o piso salarial de um professor é de cerca de R$ 2.298,00, sendo que a metade dos municípios não consegue pagar isso. Por outro lado, temos um salário de um Senador que ultrapassa os R$ 33 mil. São dois opostos que não se atraem. Como é possível a um docente se qualificar e manter a sua motivação ao entrar em uma sala de aula? A maioria das nossas mazelas passa pela falta de uma educação eficiente.

O que mais nos assombra é que uma pesquisa realizada pelo movimento Todos Pela Educação, com base em dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), mostrou que a cada 100 jovens que ingressam nos cursos de pedagogia e licenciatura no Brasil, apenas 51 concluem o curso. E entre os que chegam ao final do curso, só 27 manifestam interesse em seguir carreira no magistério.

São dados alarmantes e preocupantes que precisam ser levados a sérios e, a partir dessa constatação, que medidas sejam implantadas com ideias novas e eficazes. Precisamos reverter esse quadro atual de descaso com a profissão de professor. É preciso resgatar a importância desse profissional, oferecer melhores condições aos docentes, uma qualificação permanente e, claro, melhores salários.




Data de inclusão: 06/08/2018
Fone: (31) 37895902
Contato: Cristiane Miranda Malheiros
Empresa: Eva Comunicação
Entrar em contato: Entrar em contato
Grupo editorial: [Educação-Cursos][Opinião]
Este Release foi visto 333 vezes

Assessoria de Imprensa
LOGIN -  Inserir Release
Cadastrar Assessoria
Receber Clipping

 

saibamais

 

Clipping para Editores
Cadastrar Midia
Alterar cadastro de Midia
egoi
 
Alguns veículos cadastrados no clipping:
midias
 
 
 
 
 
 
  editora  

INCorporativa Comunicação

Publique seu livro - Saiba mais
   
       
       
       
 
       
 
Institucional
Quem Somos
Política Privacidade
Como funciona
 
Nas Redes Sociais  
Facebook Twitter
Linkedin ME Adiciona
 
Todo o conteúdo divulgado decorre de informações advindas das fontes mencionadas, sendo, portanto, de responsabilidade exclusiva da fonte ou do autor, não cabendo à INC Comunicação, à Revista ou Pautas INCorporativa responsabilidade por citações, teor, exatidão ou veracidade do conteúdo, produto ou serviço divulgado. Indicação de publicações são apenas para divulgação, não sendo avaliados por este veículo de comunicação.