Escrever Bem

   
Pautas INCorporativa
  SetaSALA DE IMPRENSA FB
 
 
Release
Bookmark and Share      

19/05/2020 - 11:56 - Frisson Estratégia e Comunicação Digital LTDA
Pré-natal pode reduzir o risco de mortalidade materna
Pré-natal pode reduzir o risco de mortalidade materna - FRISSON ESTRATÉGIA E COMUNICAÇÃO DIGITAL LTDA

O acompanhamento médico ajuda a conter os riscos de complicações durante a gestação ou parto ...

Siga as #pautas no Facebook e Twitter         www.pautas.incorporativa.com.br
Em 28 de maio é celebrado o Dia Mundial de Combate à Mortalidade Materna, que é qualquer morte que ocorre durante a gestação, parto ou até 42 dias após o nascimento do bebê e pode ser decorrente de qualquer situação que esteja relacionada ou agravada pelo período de gestação.

De acordo com a estimativa divulgada em 2018 pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), todos os dias ao menos 830 mulheres morrem devido a complicações na gravidez ou parto, no mundo. Segundo a entidade, em situações de crise humanitária a vulnerabilidade dessas mulheres é ainda maior.

De acordo com o ginecologista e obstetra do Hospital da Mulher Anchieta, Dr. José Moura, “a maioria dessas complicações podem ser evitadas e tratadas. Lembrando que existem outros problemas de saúde que podem acontecer antes da gestação e que podem ser agravados durante esse período, se não forem tratados de forma correta e o mais precocemente possível”. Segundo o especialista na maioria dos casos (75%), as mortes estão ligadas a pré-eclâmpsia e eclampsia; hemorragias graves, normalmente após o parto; infecções graves, normalmente no pós-parto; abortos inseguros e outras complicações durante o parto.

Nesse sentido, é importante que a gestante tenha um bom acompanhamento de pré-natal, onde ela possa ser bem orientada por um médico capacitado, de fácil acesso quanto aos cuidados essenciais no período do parto e nas semanas após o parto e de forma que ela se sinta segura. Nesse acompanhamento, a gestante precisa ter seu controle pressórico realizado de forma adequada, assim como seus sintomas valorizados para que a pré-eclâmpsia possa ser detectada o mais precoce possível. Da mesma forma, durante e após o parto, o médico deve estar atento a todas as queixas da pacientes e a hemorragias e infecções.

Segundo o Dr. José Moura, “o Pré-Natal é fundamental para que consigamos ter sucesso na gestação, parto e pós-parto. As pacientes precisam ser bem acompanhadas, sendo avaliado seu bem estar e do seu bebê, assim como alimentação, controle de peso e pressão arterial. Um bom pré-natal é a chave para que possamos reduzir a mortalidade materna em nosso país”. Além disso, “o parto deve ser realizado por uma equipe capacitada e num ambiente seguro, tanto para a mãe quanto para o seu bebê, de forma que possa ter todo um suporte necessário em casos de anormalidades”, acrescenta.

Fique atenta as causas:

Hipertensão (pré-eclâmpsia e eclâmpsia);

Complicações no parto;

Hemorragias graves (principalmente após o parto);

Infecções (comumente depois do parto);

Abortos inseguros.

Data de inclusão: 19/05/2020
Fone: (61) 3964-8104
Contato: Priscilla Rodrigues
Empresa: Frisson Estratégia e Comunicação Digital LTDA
Entrar em contato: Entrar em contato
Grupo editorial: [Saúde ]
Este Release foi visto 27 vezes

 

Assessoria de Imprensa
LOGIN -  Inserir Release
Cadastrar Assessoria
Receber Clipping

 

saibamais

 

Clipping para Editores
Cadastrar Midia
Alterar cadastro de Midia
 
 
 
 
 
 
 
 
   
   
       
       
       
 
       
 
Institucional Quem Somos
Como funciona
 
Nas Redes Sociais  
Facebook
Linkedin
Twitter
 
Todo o conteúdo divulgado decorre de informações advindas das fontes mencionadas, sendo, portanto, de responsabilidade exclusiva da fonte ou do autor, não cabendo à INC Comunicação, à Revista ou Pautas INCorporativa responsabilidade por citações, teor, exatidão ou veracidade do conteúdo, produto ou serviço divulgado. Indicação de publicações são apenas para divulgação, não sendo avaliados por este veículo de comunicação.