Escrever Bem

   
Pautas INCorporativa
  SetaSALA DE IMPRENSA FB
 
 
Release
Bookmark and Share      

17/02/2021 - 11:39 - DOC Press
Pesquisa ABRAIDI revela que aumento do ICMS em São Paulo provocará demissões e empresas deixarão de atender o SUS
Pesquisa ABRAIDI revela que aumento do ICMS em São Paulo provocará demissões e empresas deixarão de atender o SUS - DOC PRESS

Levantamento feito com mais de um terço das empresas associadas constatou que 65% devem deixar de atender o SUS e 72% já preveem demissões ...

Siga as #pautas no Facebook e Twitter         www.pautas.incorporativa.com.br
A Associação Brasileira de Importadores e Distribuidores de Produtos para Saúde – ABRAIDI promoveu uma pesquisa entre os seus associados para conhecer o impacto do aumento dos tributos na vida financeira das empresas. O Governo do Estado de São Paulo decidiu aumentar o ICMS nos produtos para a saúde e, na maioria dos casos, a alíquota que era 0% subiu para 18%, em meio a uma das maiores crises sanitárias da história.
Os associados da ABRAIDI já fazem as contas e o cenário não é nada animador. A pesquisa feita com mais de um terço dos empresários e executivos revelou que 65% terão que deixar de atender os hospitais públicos. “O aumento de tributos soma-se a uma tabela praticada pelo SUS que não é reajustada há anos e extremamente defasada. A situação, que era crítica, irá piorar ainda mais”, lamenta o diretor executivo da ABRAIDI, Bruno Bezerra. Outro ponto será a necessidade de promover demissões pela redução das atividades empresariais. A previsão é que 48% devam dispensar até 5 empregados, 10% irão realizar de 6 a 10 dispensas e 14% afirmaram que terão que fechar mais de 10 postos de trabalho.
“Há muito tempo o Conselho Nacional de Política Fazendária – Confaz isenta diversos produtos para a saúde, por meio dos Convênios 01/99 e 126/2010, por entender que eles são essenciais para a saúde do brasileiro”, lembra o diretor da ABRAIDI. A decisão do Governo do Estado em quebrar o acordo com o Confaz foi tomada sem tempo hábil para o setor poder se ajustar, mesmo com a manutenção da isenção para vendas aos hospitais públicos e Santas Casas. Bruno Bezerra explica que muitos associados não comercializam diretamente para o SUS, apesar dos produtos serem destinados para um hospital público. “Ele será tributado, além dos hospitais beneficentes, como a AACD, para citar apenas um exemplo, que não foram contemplados e os hospitais privados que serão fortemente impactados”, completa. A conta deve sobrar para quem paga plano de saúde, as operadoras já anunciaram inevitável aumento de custos e preços em toda a cadeia de prestação de serviço de saúde. São 44 milhões de paulistas assistidos pela saúde privada.
A ABRAIDI tem atuado em conjunto com duas outras entidades do setor no diálogo com o Governo do Estado, mas as negociações não prosperaram. Juntas as três associações reúnem mais de 800 empresas, entre nacionais e multinacionais, que geram cerca de 140 mil empregos diretos e 250 mil indiretos e são responsáveis pela produção e fornecimento de equipamentos, dispositivos e insumos para diagnóstico em saúde consumidos no Brasil. Recentemente, todo o setor de saúde, incluindo associações e sindicatos de hospitais, planos de saúde e demais representantes dos elos da cadeia, tem se reunido para debater caminhos para mostrar ao Governo do Estado o equívoco na elevação de impostos.
“Há estudos que mostram que a maioria dos países desenvolvidos do mundo não tributam ou têm alíquotas extremamente reduzidas para produtos e serviços de saúde justamente pela essencialidade que o setor tem no atendimento à população. Somente o Estado de São Paulo vai na contramão mundial e aumenta imposto para a saúde durante a pandemia de Covid-19”, conclui Bruno Bezerra.
Data de inclusão: 17/02/2021
Fone: (11) 55338781
Contato: José Luchetti
Empresa: DOC Press
Entrar em contato: Entrar em contato
Grupo editorial:
Este Release foi visto 492 vezes

 

Assessoria de Imprensa
LOGIN -  Inserir Release
Cadastrar Assessoria
Receber Clipping

 

saibamais

 

Clipping para Editores
Cadastrar Midia
Alterar cadastro de Midia
 
 
 
 
 
 
 
 
   
   
       
       
       
 
       
 
Institucional Quem Somos
Como funciona
 
Nas Redes Sociais  
Facebook
Linkedin
Twitter
 
Todo o conteúdo divulgado decorre de informações advindas das fontes mencionadas, sendo, portanto, de responsabilidade exclusiva da fonte ou do autor, não cabendo à INC Comunicação, à Revista ou Pautas INCorporativa responsabilidade por citações, teor, exatidão ou veracidade do conteúdo, produto ou serviço divulgado. Indicação de publicações são apenas para divulgação, não sendo avaliados por este veículo de comunicação.